Bonificação por metas, você conhece os prós e contras?

Efeitos Colaterais

Seus funcionários estão focados?


Um efeito colateral bem comum de ocorrer é o desvio do foco do profissional exclusivamente para o cumprimento de suas metas, ocorrendo situações como:

● O profissional passa a tratar mal um possível cliente logo depois de receber um não, tenta desqualificar a decisão deste cliente, em alguns casos ocorre até ameaças, já que o profissional vê que perdeu tempo e vê isso como um risco ao seu bolso, uma vez que pode não atingir sua meta.

● Ao achar que não vai atingir a meta ou logo após atingir suas metas o profissional passa a não dar mais o seu melhor por achar que será um desperdício de esforço.

As metas deveriam exclusivamente servir de guia para um propósito maior da empresa.

Focar apenas na meta faz com que os profissionais se desviem desse propósito e também rompam com os valores da empresa, fazendo com que esta perca sua essência.

Aos poucos essa cultura passa a ser percebida pelo mercado devido a alta rotatividade de funcionários que isso tudo proporciona.

A bonificação se tornou indispensável?


Outro efeito colateral é a criação de uma dependência da bonificação.

A partir do momento que a empresa inicia um programa de bonificação os profissionais passam a adotar aquilo como uma obrigação do empregador, afinal incorporam aquilo como parte do seu salário.

Assim poderão ocorrer situações como:

● pedidos de demissão caso a empresa decida retirar ou diminuir a bonificação.

● dificuldade na adoção de novas metas, afinal alterar uma meta pode gerar insatisfação, revolta e queda intencional na performance para desqualificar a nova meta, afinal estavam acostumados a atingir a meta antiga.

● profissionais procurando formas de burlar o sistema de metas de maneira que se beneficiem, ou consigam tirar proveito de alguma situação que os aproxima da meta para recebimento da bonificação a qualquer custo, inclusive o da própria empresa.

Competição no ambiente de trabalho


Por fim o efeito colateral que mais compromete as empresas: a competição.

Porém não é qualquer tipo de competição, uma vez que a maioria das metas não tem o intuito de gerar competição, afinal se todos alcançarem suas metas, em teoria, a empresa irá crescer e isso trará benefício a todos.

A competição a que me refiro é a não intencional, onde um profissional vê um colega, uma equipe ou até mesmo um setor inteiro como uma ameaça a sua meta resultando em muitas situações adversas como:

● o profissional que prejudica os colegas para sobressair-se, distorcendo situações e apontando culpados para benefício próprio;

● profissional roubando ideia de outros colegas ou até mesmo buscando credito de atividades de outros para si.

● o profissional retém informações dos demais colegas por acreditar que isso influenciará suas chances de atingir suas metas e assim novas estratégias deixam de ser compartilhadas e não são apontados os possíveis ajustes que melhoram a performance de colegas.

Toda essa situação afeta os relacionamentos dentro da empresa diminuindo a confiança nos colegas e a colaboração, acarretando em uma diminuição da produtividade, gerando conflitos e estresse.

O local de trabalho se torna um ambiente hostil, comprometendo a organização como um todo.

Como utilizar a bonificação como forma de incentivo?


Talvez você deva estar se perguntando: não devo usar esse tipo de programa de bonificação? E a resposta é: você pode usar sim!

Quero apenas que você tenha consciência de que pode estar causando problemas indesejados e que futuramente será difícil você lidar com isso.

Uma solução para isso é você reunir os profissionais da empresa e pedir que eles individualmente descrevam todas as maneiras possíveis de como eles podem manipular o sistema a fim de produzir um resultado ou situação que seja vantajosa para o benefício próprio.

Peça que utilizem toda criatividade possível aqui, como por exemplo:

● causar dano intencional num equipamento de um colega;

● alterar a data de entrada de um pedido do cliente de maneira que o atraso na entrega seja anulado e fique novamente dentro do prazo;

● realizar vendas fictícias e depois estornar.

Uma vez levantada essa lista peça para eles pensarem em maneiras de como redefinir as metas e bonificações para evitar estes problemas.

Repita esse processo até que eles resolvam todos os efeitos colaterais.

Dessa maneira você passa a ter uma melhor visão dos efeitos colaterais e pode se prevenir deles com metas e bonificações que evitam este caminho para obter um ambiente de trabalho mais eficaz.

Este artigo te fez refletir de alguma forma?
Deixe um comentário abaixo.

Um grande abraço e até a próxima.

Sobre JamesDoorman

Palestrante, Educador Financeiro e pesquisador a mais de 23 anos dos principais segredos das pessoas de sucesso e milionários por todo mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *